Menu

Problemas com implantes

Os problemas com implantes osseointegrados podem acontecer. O risco é parte integrante da implantologia e da reabilitação implanto-suportada. O risco ou fracasso estará presente e associado à cirurgia de implantes e à preservação dos mesmos a longo prazo, referem os especialistas. Quando falamos em implantes, é importante relembrar os riscos da falta de manutenção, da peri-implantite, mucosite, a rejeição e possíveis problemas associados. No entanto, e apesar de eventuais problemas, os benefícios de uma reabilitação com implantes ultrapassa em larga escala quaisquer complicações que possam surgir.

Se equaciona um tratamento com implantes dentários saiba tudo sobre os riscos e complicações. Este artigo é meramente informativo, baseado em fontes e referências bibliográficas. Não pretendemos com ele desencorajar a possibilidade do tratamento. O objetivo é apenas informar sobre os possíveis riscos na falha dos implantes e ajudá-lo a evitar esses problemas através da prevenção.

Os implantes dentários são o melhor tratamento disponível para reabilitar dentes ausentes. O implante é uma peça cilíndrica constituída por material de alta qualidade, o titânio. Devolvem-lhe conforto e qualidade a todos os níveis. Por isso os benefícios compensam os possíveis riscos. Com os devidos cuidados e prevenção, o tratamento durará muitos e longos anos.

Principais problemas com implantes

A peri-implantite

A peri-implantite é o maior problema relacionado com implantes dentários. Trata-se de um processo infecioso que atinge os tecidos moles em redor do implante. Tal como os nossos dentes os implantes podem sofrer de inflamação. Os especialistas, através de estudos publicados no ano de 2012, demonstram a necessidade de aumentar a resistência à corrosão do material titânio. Contudo, estes estudos revelam também a importância dos implantes na opção da reabilitação por pacientes edêntulos e referem a elevada taxa de sucesso.

O Prof Tomas Albrektsson colaborou com o Prof Branemark no desenvolvimento dos implantes orais. Branemark foi o principal responsável pela descoberta da osseointegração. O Prof Albrektsson em entrevista ao conceituado jornal Dental Tribune, refere que a peri-implantite é uma doença provocada pelo homem baseado numa semelhança falsa entre dentes e implantes. Quer isto dizer que o osso em redor do implante pode estar sujeito a reabsorção óssea em virtude do delicado equilíbrio entre os osteoclastos (células ósseas que provocam a reabsorção) e os osteoblastos(células da formação).

Mucosite ou periimplantite são patologias que influenciam o sucesso dos implantes. A mucosite é o estado inicial da peri-implantite. A mucosite significa a inflamação do tecido gengival em volta do implante. Se não for convenientemente tratada evolui e denomina-se de peri-implantite. A peri-implantite é muito semelhante à doença das gengivas, a periodontite.

A Mucosite

A mucosite é um dos problema dos implantes. Diagnosticada na sua fase inicial, tem quase sempre solução. Os sintomas principais são o processo inflamatório da mucosa oral em redor da peça cilíndrica de titânio.

Sintomatologia da Peri-implantite

  • Perda óssea devido à influência dos osteoclastos;
  • Inflamação dos tecidos moles;
  • A vermelhidão da gengiva ;
  • Hemorragia e dor;
  • O implante adquire mobilidade e poderá ter que ser retirado.

O tratamento e cuidados com a Peri-implantite

  1. A remoção da placa bacteriana através da limpeza profissional como forma de prevenção.
  2. Enxerto ósseo auxilia a regeneração do tecido em redor do implante. É aplicado para repor a perda óssea.

A prevenção da Peri-implantite

Consultas no dentista de rotina. Estas consultas anuais ou semestrais são muito importantes. A recessão óssea nem sempre é visível pelo paciente; com o auxilio da radiografia, o médico analisa as suas estruturas dentárias; Os cuidados com a higiene oral. Os implantes necessitam de cuidados permanentes. Tal como os nossos dentes, os implantes requerem escovagens frequentes com o auxilio de uma escova de cerdas macia. Não esqueça os bochechos, o uso de fio dental e a máquina de jato de água.

O tabaco e o álcool em excesso, favorecem o aparecimento da mucosite, a periimplantite no seu estado inicial. Hábitos de vida saudável contribuem para que os seus implantes durem muitos e muitos anos. Se está a pensar em implantes dentários visite-nos para mais informações. O implante é a melhor solução conhecida para reabilitar a sua falta de dente. Com o tratamento fixo recupera um sorriso funcional e muito agradável. Com os devidos cuidados, o tratamento poderá durar uma vida.

Referências/Bibliografia:
1. Dental Tribune https://eu.dental-tribune.com/news/interview-peri-implantitis-may-be-a-man-made-disease/
2. Bollen CM,Pappaioanno W,van Eldere J et al.The influence of abutment surface roughness on plaque accumulation and peri-implant mucositis. Clin Oral Implants Res 1996;
3. Bucher A. Meyer U, Kruse - Losler B,at al. Susteined release of doxycycline for the treatment of peri-implantitis: British Journal Oral Maxillo Surgery.2003
4. Claffey N, Clarke E, Polyzois I, et al. Surgical treatment of peri-implantitis. Journal Clinical Periodontology. 2008.

Última atualização: