Menu

Implante dentário

 

implantes dentários

O que é um implante dentário ?

Implantes dentários são estruturas metálicas em forma de parafuso, cone e rosca. Os implantes dentários são feitos de um metal denominado titânio. A sua superfície pode ser lisa ou áspera.

Quais as características dos implantes ?

A maioria dos implantes são produzidos com titânio puro, no entanto, este metal leve está disponível em quatro classes. A classificação em classes depende da quantidade de carbono e ferro disponível na sua composição. A superfície do implante é tratada e modificada através de técnicas como jato de areia, anodização (banho eletrolítico), pulverização de plasma com o objetivo de aumentar a oste-integração.

Para que servem ?

O implante serve para suportar uma ou um grupo de coroas dentárias que se assemelham a dentes naturais. É a raiz de um dente perdido ou ausente. Servem de âncora ou suporte de próteses dentárias completas, coroas unitárias ou um grupo de coroas e dentadura. Na ortodontia são utilizados como ponto de ancoragem para o movimento do dente ortodôntico.

Como se fixam ?

fixação implantes dentários

Através da formação óssea em redor do implante. Com a passagem das células do osso do maxilar para a superfície do implante. Com a regeneração óssea o implante fica fortemente ancorado e preparado para receber o novo dente.

Como se colocam ?

Através da cirurgia o implante é colocado no osso do maxilar ou da mandíbula. Fica geralmente coberto pela gengiva e enterrado no osso. O implante não fica visível durante o tempo em que aguarda osseointegração.

Um implante pode ser retirado ?

Sim. Através de cirurgia o médico dentista pode retirar o implante.

Pode existir rejeição ?

A percentagem de rejeição é inferior a 4%. O implante fica frouxo e sai porque não acontece formação adequada de osso. As causas são geralmente doenças sistémicas, qualidade e quantidade óssea em altura e espessura. O fenómeno da rejeição não tem qualquer tipo de dor associada.

Se existir rejeição fico sem o implante ?

Não. Depois de analisadas as causas coloca-se outro sem nenhum custo.

Qual a taxa de sucesso?

A taxa de sucesso está diretamente relacionada com os cuidados que o paciente tem com a sua higiene oral e o posterior controlo do tratamento. A taxa de sucesso é superior a 96%.

Qual a formação do profissional de saúde que pratica a cirurgia de implantes de dentes ?

Os requisitos de formação diferem de país para país. Em Portugal apenas os médicos dentistas ou estomatologistas, inscritos nas respetivas ordens estão autorizados a colocar implantes de dentes. Estes profissionais de saúde após a conclusão do curso de Medicina Dentária, submetem-se a cursos intensivos, práticos e teóricos, de especialização e formação em Cirurgia Oral.

Quem se pode submeter a uma cirurgia de implantes de dentes ?

Todas as pessoas são candidatas a colocar implantes dentários. No entanto o profissional de saúde avalia fatores como o osso disponível, doenças como a diabetes, osteoporose, hipertensão, e os hábitos do paciente em relação ao tabaco e álcool.

Existe uma idade limite para colocar implantes ?

Não existe idade limite para colocar implantes dentários. Muitos pacientes colocam implantes dentários em idade avançada porque é nessa altura que perdem dentes.

As crianças podem ser candidatas a implantes dentários ?

Desde que tenham completado o crescimento ósseo facial podem colocar implantes. Este estudo do crescimento ósseo pode ser feito através de exames como a cefalometria feito por ortodontistas. Se por um motivo forte for necessário colocar implantes dentários em crianças a osseointegração será igual a outro paciente. O que pode acontecer é os implantes sofrerem modificações devido ao crescimento.

Quanto tempo dura ?

Um implante dentário, em circunstâncias normais, pode durar uma vida. Fatores como a higiene, o controlo periódico no dentista e o uso de prótese adequada contribuem para a longevidade do implante.

Vantagens com a colocação de implantes dentários

É o melhor tratamento disponível para substituir dentes ausentes. São em tudo semelhantes a dentes naturais. Permitem comer, falar e rir com confiança. A estética é favorecida. Com implantes dentários a pessoa adquire bem-estar e qualidade de vida.

Vantagens com a colocação de próteses sobre implantes

A desvantagem da prótese oscilar deixa de existir. A prótese sobre implantes fica fixa e estável sobre a gengiva. É o melhor tratamento disponível para reabilitar a falta de dentes.

Enxerto de osso

O que são enxertos ósseos?

As pessoas quando perdem dentes, seja por doenças da gengiva, cáries, acidentes, sofrem por vezes de atrofia ou reabsorção óssea. O osso na região dos maxilares, onde estavam os dentes, pode perder espessura e altura. Se a falta de dentes persistir por muito tempo, a probabilidade de perda óssea aumenta. O osso da mandíbula atrofia. A face da pessoa fica “encovada” e a fala alterada. Sem disponibilidade óssea, apesar dos avanços da implantologia moderna não é possível colocar implantes porque não se consegue a estabilidade necessária para a sua fixação.
Para ultrapassar esta limitação anatómica e fisiológica surgiram as técnicas de enxerto ósseo. A cirurgia de enxerto permite regenerar o osso. Com esta técnica aumenta-se com sucesso largura e altura, preenche-se vazios e defeitos anatómicos. O aumento de osso permite colocar implantes ósseo integráveis de forma segura. Nos casos em que o enxerto ósseo não é possível, uma outra tecnologia permite a colocação de implantes sem o enxerto ósseo, o implante zigomático

Elevação de seio – Sinus Lift

O que é uma elevação de seio maxilar ?

elevação seio maxilar

Uma elevação de seio é um procedimento da cirurgia oral e implantologia que visa aumentar a densidade do osso do maxilar superior na região dos molares e pré-molares.

O seio maxilar, o maior dos seios paranasais, é um espaço pneumático que está no interior do osso maxilar próximo dos ápices de alguns dentes superiores. Por vezes forma-se um acesso direto entre este e a cavidade bucal.

A elevação de seio consiste numa incisão na área da gengiva junto dos pré-molares ou molares. O tecido adjacente é levantado. O osso fica exposto e abre-se uma “janelinha”. Geralmente consegue-se visualizar a membrana que cobre o seio. Com delicadeza puxa-se a membrana para cima e preenche-se o local com biomateriais adequados. Após o preenchimento com materiais de enxerto ósseo, a gengiva é colocada na posição correta e devidamente suturada.

elevação seio maxilar
elevação seio maxilar
elevação seio maxilar
elevação seio maxilar

Biomateriais

Materiais de enxerto ósseo

enxerto-osseo

Membrana

A membrana utilizada nas nossas clínicas é reabsorvível durante o período de cicatrização e constituída por colagénio. É indicada para preenchimento de defeitos de osso, cobertura de lugar após “Sinus Lift” e preenchimento do osso alveolar. A membrana é fixada com precaução usando fios de sutura.

Osso autógeno

Material ósseo do próprio paciente retirado da boca ou de outros locais como o osso ilíaco. No primeiro caso pode ser feito na clínica com anestesia local, no segundo caso só pode ser feita em um hospital com anestesia geral e com a presença de uma equipa multidisciplinar. Este procedimento não é muito utilizado devido ao acréscimo de custo.

Osso sintético

Cerâmica implantável parcialmente assimilável. Apresenta-se sobre formas geométricas e grânulos destinados ao enchimento e à reconstrução de um espaço ósseo. Este material apresenta uma estrutura alveolar em que cada poro comunica com qualquer poro adjacente. O processo de produção elimina o risco de contaminação infeciosa devido às elevadíssimas temperaturas alcançadas durante a fase de vitrificação. Não tem substâncias biológicas.

Doenças Sistémicas

De uma forma geral os candidatos a implantes dentários com doenças sistémicas como a diabetes, hipertensão, podem fazer o tratamento com implantes na clínica ou em ambiente hospitalar de forma segura e com uma equipe de profissionais competentes. Este tratamento dentário é vulgar devido à especialização dos nossos dentistas. Em alguns casos o controlo no dentista é mais frequente e o acompanhamento mais rigoroso.

Hipertensão

A cirurgia não interfere com a pressão arterial. Por precaução deve o candidato a implantes portador de hipertensão informar o profissional de saúde. Desta forma deve pedir conselho ao médico que o acompanha. É possível realizar a cirurgia desde que a pressão esteja controlada. A hipertensão não interfere com a regeneração óssea em redor dos implantes. O tratamento pode ser feito em ambiente hospitalar ou na clínica.

Diabetes

A diabetes é uma doença crónica cujas características são o aumento dos níveis de açúcar no sangue. A diabetes não é uma contra indicação absoluta para o tratamento com implantes. Desde que a diabetes esteja controlada é possível fazer o tratamento de implantes dentários. O problema principal na diabetes é a cicatrização. Aos pacientes com diabetes são solicitados exames prévios de forma a avaliar a saúde em geral. Por vezes é necessário tomar medicação antes e após a cirurgia para eliminar o risco de infeção. É sempre solicitada a opinião do médico responsável.

Osteoporose

A osteoporose é uma doença sistémica e caracteriza-se por uma densidade mineral óssea reduzida. Estudos indicam que não existe contra indicação de colocação de implantes dentários a candidatos com osteoporose desde que estejam a ser acompanhados pelo médico. Por outro lado verificamos a existência de inúmeros casos de colocação de implantes com sucesso em que se forma osso suficiente em redor dos implantes.

Tipos Implantes Planear Colocação Implantes Preços Benefícios Casos Clínicos Enxerto de osso Elevação de Seio Biomateriais